Revistas culturais portuguesas – I

flamaRevista Flama (1937 – 1976)

A revista Flama, fundada a 5 de Fevereiro de 1937 pela Juventude Escolar Católica (na altura em formato de jornal quinzenal) – passando por sucessivas direcções e reformulações ao longo dos 40 anos de existência –, foi uma das revistas mais marcantes do século XX em Portugal, considerada por muitos a precursora das newsmagazines portuguesas.

Na edição de 28 de Maio de 1944, a revista, tornada entretanto mensal, anunciava o seu posicionamento: “[Flama] tem entre os seus fins o de promover o progresso das letras e do amor pela ciência entre a gente môça. Podíamos ocultar um pouco a nossa qualidade de católicos activos e muito aumentaria o nosso público, mas a Flama não quer equívocos e tem amor a situações claras” (Fonseca, 2007 ; 6). Foi nesta data que teve início a longa tradição de entrevistar figuras do espectáculo, geralmente capas de revista, e a cobertura do mundo das artes e cultura, que incluiu inclusive um concurso literário e filosófico cujo júri era constituído por grandes nomes das letras portuguesas. O ênfase na reportagem, acompanhada de muitas fotografias, foi conquistando cada vez mais leitores, alcançando os 17 mil exemplares por mês.

Em 1949, com uma nova proprietária, o director delineava assim o perfil da revista: “(…) dirige-se ao grande público, a todas as pessoas de bom gosto, que preferem o belo ao pornográfico, o elevado ao banal, e acham mais nobres e humanas as coisas da vida quando através delas perpassa um sopro de espiritualidade”. Acrescentava que a publicação incluía “selectos trechos literários, lindos contos, entrevistas, utilidades, histórias infantis, modas e lavores, desporto, cinema e actualidades”, embelezadas pelo “suave perfume da arte”.

A revista passou, entretanto, por muitas dificuldades financeiras e várias direcções, mas conseguiu alcançar, entre 1967 e 1971, os 30 mil exemplares e as 68 páginas. Na altura, a sua filosofia editorial integrava assuntos políticos importantes e dava destaque às figuras do espectáculo. A 2 de Setembro de 1976, teve o seu fim.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


*

4 thoughts on “Revistas culturais portuguesas – I

  1. Já tentou na Hemeroteca ou na Biblioteca Nacional?
    Cumprimentos,
    Dora.