8a7fc0ac86dc9af6e4e9d1138cd729c1

Onde encontrar inspiração para criar?

(03/01/2012) No dia-a-dia, tenho um bloco de notas do qual nunca me separo. As ideias para um artigo podem aparecer em qualquer altura: numa esplanada, em conversa com amigos ou na fila do supermercado. No entanto, tenho de admitir que mais de dois terços da inspiração provêm precisamente de outros artigos publicados quer em meios de comunicação quer em blogues e páginas do Facebook.

O difícil não é encontrar as fontes de inspiração. É saber identificá-las e potenciá-las.

A propósito de ideias, alguns criadores de topo de várias indústrias criativas revelaram ao Guardian quais são as suas fontes de inspiração e como as aproveitam ao máximo.

Imagem: é da autoria de Jack e faz parte de uma série de fotografias que retratam o seu pai.

Criadores # Roland Petit: revisita às suas coreografias

A propósito da morte do coreógrafo francês Roland Petit, no passado Domingo, com 87 anos, o Guardian publicou um perfil interessantíssimo deste “enfant terrible” (alcunha que ganhou durante os anos de 1970, período em que dirigiu a Ópera de Paris) com várias remissões pertinentes para outras peças e onde é possível ver excertos de algumas das suas principais criações.

dancar

Jornalistas a reboque de “Achas que sabes dançar?”

Tenho reparado que, nos últimos tempos, os jornais diários têm dado mais espaço, embora ainda pequeno, à dança nas respectivas secções culturais. Curiosamente, desde que teve início o fenómeno televisivo “Achas que sabes dançar?”. Acerca disto, sou confrontada com duas opiniões contraditórias: será que a imprensa escrita tem de andar a reboque destes fenómenos televisivos para cobrir uma área um pouco desprezada no panorama mediático generalista (e que agora poderá trazer mais leitores)? Ou será que deve precisamente aproveitar esta atenção dos leitores devido ao programa para aumentar a cobertura desta área cultural, num contexto de convergência mediática e assumindo um papel educativo há algum tempo esquecido?

Parece-me que a escolha é simples. Não sejamos arrogantes.