Curso Livre de Jornalismo Cultural – Edição de 2015

Já estão abertas as inscrições! A edição 2015 do curso livre de Jornalismo Cultural tem início no próximo dia 23 de Fevereiro e termina a 27 de Abril.

À semelhança das últimas edições, o curso tem uma forte componente prática e dá especial atenção ao que se tem vindo a fazer em ambiente digital.

Calendário: 23 de Fevereiro a 27 de Abril de 2015.
Horário: segundas e quartas, das 18h30 às 21h00.
Local: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
ECTS (créditos): 4.
Programa detalhado: aqui.
Página do Facebook: aqui.
Inscrições: aqui.

 

O peso do sector cultural e criativo em Portugal e na Europa

Dois recentes estudos contrariam a ideia, infelizmente ainda generalizada em Portugal, de que as indústrias culturais e criativas são pouco rentáveis: “A cultura e a criatividade na internacionalização da economia portuguesa – relatório final”, da autoria de Augusto Mateus & Associados e promovido pela Secretaria de Estado da Cultura, e “Survey on access to finance for cultural and creative sectors – evaluate the financial gap of diferente cultural and creative sectors to support the impact assessment of the creative Europe programme”, preparado pela IDEA e Ecorys para a Comissão Europeia.

A propósito de ambos, sugiro as seguintes leituras:

Music Timeline – a popularidade dos géneros musicais ao longo de 50 anos

O mais recente projecto de visualização de dados da Google Research, o Music Timeline, apresenta a popularidade dos géneros musicais entre 1950 e 2010. Os dados provêm, sobretudo, do Google Play Music, pelo que o mais interessante é mesmo explorar, de forma interactiva, alguns subgéneros musicais menos conhecidos e as bandas ou músicos que lhes estão associados.

O jornalismo cultural de Antón Castro, Prémio Nacional de Periodismo Cultural 2013

“El periodismo cultural es una aventura apasionante y plural. Aborda la materia sensible del esfuerzo, de la creación y el sueño. Informa, invita al debate, descubre volcanes, enciende faros y, fruto de la investigación y del compromiso, denuncia, hunde los dedos aquí y allá en la llaga.”

(…)

“La cultura no es más necesaria, ni menos, que antes. Es imprescindible siempre. Está en el núcleo indeleble de la sociedad. Forma parte de lo que somos. Se hace visible e invisible en las pequeñas cosas. Y nuestro oficio enseña a mirar y a percibir, a ser más lúcido, descubre trayectorias, industrias, criaturas, revela día a día los caminos del corazón. Esa tarea de aproximación, de recuento y de crítica hay que hacerla con el máximo respeto, con la mayor intensidad, con bagaje, con todo el amor posible, con paciencia y delectación, sin narcisismo y sin contemplaciones cuando es preciso, con la tenacidad de quien emprende una carrera de fondo que quizá sea inacabable pero que tiene continuos puntos de llegada. “

Antón Castro, que arrecadou há poucos dias o Prémio Nacional de Periodismo Cultural 2013 (em Espanha), escreve aqui sobre a sua trajectória e a forma como vê hoje o jornalismo, o jornalismo cultural e a cultura.

theartsdesk

Media culturais online # The artsdesk

(02/10/2012) Foi distinguido na categoria “best specialist journalism website”, no online media awards, e só por isso vale uma visita. The artsdesk é um site inglês especializado em cultura, focalizado na produção artística local (música clássica e contemporânea, ópera, cinema, teatro, comédia, dança e artes visuais). Dá também alguma relevância às áreas da televisão e videojogos.

O seu modelo de negócio parece ser baseado em publicidade e receitas provenientes da venda de bilhetes para espectáculos, embora ainda não seja sustentável (os colaboradores não são pagos).

Insustentável, portanto.

 

the_power_of_open

E-book “The Power of Open”: casos de sucesso de conteúdos abertos na Cultura

“O mundo experimentou uma explosão de acessibilidade. Desde artistas individuais disponibilizando suas criações para utilização por outros até governos solicitando que trabalhos com fundos públicos sejam disponibilizados para o público, tanto o espírito quanto a prática de compartilhamento vêm ganhando força e produzindo resultados”.

A Creative Commons acaba de lançar a versão em português (do Brasil) do e-book “The Power of Open”, que reúne histórias de criadores, desde a agência de notícias ProPublica ao produtor de filmes Vincent Moon, que utilizam o licenciamento da Creative Commons para partilhar a sua criatividade.

O livro acaba por ser também um bom portefólio de projectos originais na área das indústrias culturais e criativas, com conceitos e estratégias de divulgação interessantes, assentes no uso dos media digitais.

Aceda aqui

.

pictify

Pictify: uma rede social para as artes

(31/05/2012) Pictify é uma rede social criada pela galeria londrina Saatchi, onde qualquer pessoa pode partilhar as suas obras de arte preferidas ou divulgar, inclusive, o seu próprio portefólio. Gostei do facto de haver uma área para os museus e galerias exporem as suas colecções e exposições.

Vale a pena uma (diria várias) visita.

 

 

 

Como criar um negócio na área do jornalismo

(22/05/2012) O empreendedorismo urge, também, no jornalismo. O curso “Como criar um negócio na área do jornalismo” (“negócio” tem de entrar no léxico dos jornalistas, dê lá por onde der) faz parte da oferta curricular da Escola de Verão da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) da Universidade Nova de Lisboa e decorre entre 16 e 25 de Julho, às segundas, quartas e sextas, das 17h às 20h. É ministrado por António Granado e Fernanda Llussá.

(Inscrevam-se.)

No âmbito do Digital Media Summer Institute do programa UT Austin | Portugal CoLab, Rosental Alves virá a Lisboa dar um curso sobre jornalismo empreendedor, entre 4 e 15 de Junho, das 14h às 17h, nas instalações da FCSH. As inscrições terminam na próxima sexta, dia 25 de Maio.

(Inscrevam-se.)

Ainda a propósito deste tema, aconselho a leitura do post “The rise of microbusiness and why journalists should embrace it“, de Adam Westbrook.

 

 

Seminário internacional “Comunicação como Cultura”

(08/05/2012) Decorre no próximo dia 18 de Maio,  na Biblioteca Nacional, em Lisboa, o Seminário Internacional “Comunicação como Cultura”, no qual se «pretende discutir a comunicação como uma noção intelectual com caráter universalista, cujo fim é o conhecimento do mundo, fundamental para o entendimento e compreensão mútua». O seminário começa às 10h00 e conta com a participação de Yves Winkin, Paulo Filipe Monteiro, Isabel Babo Lança, Filipa Subtil e Jefferson Pooley.

O programa está disponível aqui.

 

jornalismo_em_tempos_de_crise

“Jornalismo em Tempo de Crise” – resumos das principais intervenções

(03/04/2012) As duas primeiras sessões da série de conferências “Jornalismo em tempos de crise”, organizadas pelo Fórum de Jornalistas, tiveram lugar no Sábado passado, na Casa da Imprensa. Quem não teve oportunidade de ir pode aceder aos principais tópicos debatidos aqui.

Na próxima sessão, a 14 de Abril, serão debatidos os novos desafios do jornalismo, nomeadamente na vertente  online. Já os resultados do inquérito “Jornalismo e o futuro”, realizado pelo Fórum de Jornalistas e pela Universidade Católica, serão apresentados na última sessão das conferências “jornalismo em tempos de crise”, a qual terá lugar no final de Maio.

madmen

Mad Men: quem irá envolver-se com quem? A Wired dá uma ajuda

(29/02/2012) A quinta temporada da premiada série Mad Men (que retrata o mundo da publicidade nos anos de 1960, em Nova Iorque) vai para o ar em finais de Março e, ao que parece, as apostas sobre quem vai envolver-se com quem já começaram. Para ajudar os espectadores, a Wired publicou na sua edição de Fevereiro uma infografia bastante detalhada sobre o tipo de relações existentes entre as personagens e ainda quais, na sua opinião, deveriam ter um affair. Tem piada.

This_Means_This1

Para ultrapassar o trauma de Saussure e Derrida

(23/02/2012) “This means this, this means that” é um livro para ajudar-nos a compreender definitivamente o campo obscuro e impenetrável… da Semiótica. Sean Hall, professor de Design e investigador de Semiótica na Universidade de Londres, explora 76 conceitos-chave desta disciplina, acompanhados de uma imagem emblemática e uma simples questão, cuja resposta se baseia na respectiva teoria por trás daquele signo.

Sem frustrações. “This Means This, This Means That: A User’s Guide to Semiotics” está à venda na Amazon.

Digam-me que é só um rumor, por favor.

(12/01/2012) Há uns dias tinha ficado tristíssima com a morte prematura de Daniel Piza, uma das figuras mais importantes da nova geração de jornalistas culturais brasileiros. Mas isto, isto é um suicídio assistido. A Lusa vai mesmo acabar com a editoria de cultura? Digam-me que é mentira, por favor. Mais um tiro no pé no jornalismo PROFISSIONAL português. Cambada de energúmenos, é só o que me apetece dizer. Acabar com a editoria de cultura numa agência de notícias nacional é uma decisão cobarde, hipócrita e ignorante. Não me venham dizer que a cultura é supérflua. Dessa conversa já estou ainda mais farta.

8a7fc0ac86dc9af6e4e9d1138cd729c1

Onde encontrar inspiração para criar?

(03/01/2012) No dia-a-dia, tenho um bloco de notas do qual nunca me separo. As ideias para um artigo podem aparecer em qualquer altura: numa esplanada, em conversa com amigos ou na fila do supermercado. No entanto, tenho de admitir que mais de dois terços da inspiração provêm precisamente de outros artigos publicados quer em meios de comunicação quer em blogues e páginas do Facebook.

O difícil não é encontrar as fontes de inspiração. É saber identificá-las e potenciá-las.

A propósito de ideias, alguns criadores de topo de várias indústrias criativas revelaram ao Guardian quais são as suas fontes de inspiração e como as aproveitam ao máximo.

Imagem: é da autoria de Jack e faz parte de uma série de fotografias que retratam o seu pai.

10 coisas que todos os jornalistas deviam saber em 2012

(03/01/2012) 1. Learn from Leveson | 2. Curate and share | 3. Invite others in | 4. Know your niche | 5. Think multimedia on multiplatform | 6. Data is not just for geeks | 7. Focus on what works – do less to do more | 8. Look to new off-site audiences | 9. Add value | 10. Online communities are no substitute for offline communities.

Não vale ficar pelos títulos que enumerei. Além destes conselhos para 2012, vale a pena recordar os de 2010 e 2009.

Dica: Ponto Media

Os 10 posts mais populares do Culturascópio em 2011

(02/01/2011) Como 2012 está a ser apelidado como “o ano que ninguém quer”, desejo a todos que este ano possa ser recordado pelos melhores motivos. Vai ser um ano muito diferente também para mim, dado que vou colocar em banho-maria alguns compromissos profissionais para me dedicar ao meu projecto de doutoramento. Pontos positivos: a actualização do Culturascópio será mais regular e, em breve, dar-vos-ei notícias sobre uma nova plataforma internacional, de que sou editora, dedicada ao jornalismo cultural.

Aqui ficam os 10 posts mais populares do Culturascópio (com maior número de páginas visitadas) em 2011:

1. Mensagens subliminares em logótipos famosos;

2. Top 10 compositores clássicos;

3. O que são indústrias criativas?;

4. O que é um prontuário ortográfico?;

5. Os melhores blogues sobre revistas impressas e digitais;

6. Guia de sobrevivência do jornalismo freelancer;

7. 11 competências dos jornalistas do futuro;

8. 5 qualidades dos bons criativos;

9. Criadores # Joana Ribeiro;

10. O potencial do iPad para divulgar exposições.

 

Livros # A vida como um filme. Fama e celebridade no século XXI

Foi lançado na semana passada (03/11) o livro “A vida como um filme. Fama e celebridade no século XXI”, coordenado por Eduardo Cintra Torres e José Pedro Zúquete.  Rogério Santos resumiu no seu blogue a  apresentação do livro, que esteve a cargo de  Marcelo Rebelo de Sousa.

Editada pela Texto, a obra reúne, além da introdução, onze capítulos de diversos autores.

Duas publicações essenciais para jornalistas empreendedores

(03/11/2011) Uma partilha uma experiência. A outra reúne casos de sucesso. Ambas, promovidas pela Knight Foundation, são de leitura obrigatória para quem quer lançar um projecto na área do jornalismo.

 “Reinventing Journalism – An unexpected personal  journey from journalist to publisher” relata a experiência de Robert J. Rosenthal, que, após 40 anos como jornalista e editor, se viu obrigado a lidar com “números” e a vertente do negócio, ao assumir a liderança do Center for Investigative Reporting e ao lançar o  “California Watch”. O testemunho termina com 10 lições essenciais para jornalistas empreendedores.

Getting local: how nonprofit news ventures seek sustainability” analisa algumas das news ventures sem fins lucrativos mais bem-sucedidas dos EUA, fornecendo dados sobre as estratégias que têm usado para envolver os leitores, angariar patrocinadores e alcançar a auto-sustentabilidade.

“Génese e Evolução do Jornalismo Cultural em Portugal”, 7 de Outubro, em Lisboa

(4/10/2011) Na próxima sexta-feira, dia 7 de Outubro, irei apresentar  a comunicação “Génese e Evolução do Jornalismo Cultural em Portugal”, no contexto do Congresso Internacional de História dos Media e Jornalismo 2011, que tem lugar, nesta edição, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

As apresentações das comunicações livres começam, nesse dia, às 09h00. A entrada é livre, condicionada ao número de lugares disponíveis, pelo que conto com a vossa presença!

Livro # Jornalismo de Revista

(04/10/2011) A minha paixão pelo jornalismo nunca teve muito que ver com a procura da cacha jornalística ou com as hard-news. O prazer resulta, sim, da procura do conceito, do ângulo de abordagem e da construção da narrativa ou do storytelling, mais dados às revistas (e suplementos) do que propriamente aos jornais. Por isso, anseio sempre por novos livros no contexto do jornalismo de revista (“magazine journalism”), uma área que, em Portugal, carece da devida atenção. Aguardo, assim, com expectativa o lançamento do novo livro de Tim Holmes e Liz Nice, intitulado “Magazine Journalism (Journalism Studies: Key Texts)”. Tim Holmes é professor na Universidade de Cardiff, é autor do blogue MagBlog e de mais três livros na área: “Mapping the Magazine: Comparative Studies in Magazine Journalism (2 edições) e “Subediting for Journalists (Media Skills)”. Liz Nice é jornalista freelancer.

“Magazine Journalism” é lançado no próximo dia 30 de Novembro (a Amazon já está a aceitar reservas).

10 conselhos para estudantes (e profissionais) de comunicação

1. Especializa-te em temas, não em medias específicos
2. Aprende a converter as tuas ideias em projectos
3. Aprende a converter os teus projectos em negócios
4. Concentra-te nas linguagens e na narrativa, não na tecnologia
5. Começa a construir a tua identidade profissional agora
6. Aprende a trabalhar com outras pessoas
7. Aprende a pensar criativamente
8. Aprende a trabalhar rapidamente e bem
9. Começa um blogue
10. Pergunta
 
Estes são os 10 conselhos de Orihuela para os seus novos alunos de Comunicação. Como aluna e profissional, admito que são conselhos preciosos, em particular o 2.º, o 3.º, o 6.º, o 7.º e o 9.º.  Quanto à questão dos temas vs. media específicos, penso que o melhor é mesmo apostar nas duas vertentes.
 
No contexto de começo de aulas, revejo-me também na carta que António Granado (orientador da minha tese de doutoramento) endereçou aos seus novos alunos da licenciatura em Ciências da Comunicação (fazendo dele as palavras de Gideon Borton).

Astronaut – Nova magazine para iPad

A Astronaut é uma nova revista independente em inglês, nascida no seio de um grupo de criativos alemães e concebida especificamente para o iPad. A primeira edição foi publicada no mês passado e focaliza-se em no jornalismo de viagens, com mini-documentários extremamente interessantes. O alinhamento editorial e o grau de interactividade são mesmo muitooo bons para os modestos 4 dólares.

É um deleite ver e ler revistas assim. Pode ser comprada no iTunes App Store.

Imagens: Coolhunting

11 competências dos jornalistas do futuro

Headline Optimizer, Social Media Reporter / Aggregator, Story Scientist, Data Detective, Curator in Chief, Explanatory Journalist, Viral Meme Checker / Viral Video Maker, Slideshow Specialist, Networker, E-book Creator, Web Developer são 11 das novas funções que começam a surgir agora no seio do jornalismo. Reflictam bem sobre este artigo, se não quiserem ficar pelo caminho no futuro (muito breve)…

Fonte: Sustainable Journalism

 

Blogue Review# A New Kind of Book

O autor, Peter Meyers, diz que é um blogue. Porém, parece-me mais um produto editorial acabado (e um blogue não o é).

A New Kind of Book é um exercício editorial sobre tudo o que é possível fazer nos livros digitais e não nos impressos. Desde a experiência com o iPad aos melhores layouts para livros digitais, este endereço é mesmo para constar nos favoritos.

Peter Meyers foi colaborador do New York Times, do The Wall Street Journal e da Wired. É autor do livro Best iPad Apps da O’ Reilly Media.

O meu contributo para a revista “Estudos em Comunicação”

(14/06/2011) Já se encontra disponível on-line o número 9 (Maio 2011) da revista “Estudos em Comunicação“, dedicado às relações entre Jornalismo, Política e Cidadania. Dele faz parte um artigo da minha autoria, intitulado “Possibilidades políticas do jornalismo cultural digital na perspectiva da democracia deliberativa“.

A revista “Estudos em Comunicação” é uma publicação semestral da LABCOM – Online Communication Lab (Universidade da Beira Interior).

O que sabemos sobre os modelos de jornalismo digital até agora

(20/05/2011) “We think the world needs journalism and journalists. We welcome the tremendous access people now have to data and information, but much of what Americans need to know will go unreported and unexposed without skilled, independent journalists doing their work. That work can include reporting and editing in the traditional way, as well as aggregating information from other sources, or sorting and presenting data to make it accessible and understandable.”

 Subscrevo tudo. O relatório “The Story so Far – What we know about the business of digital journalism”, da Columbia University Graduate School of Journalism, é de leitura indispensável. O download pode ser feito aqui.

Conferência “Jornalismo de Teatro”, hoje, às 19h00, no TNDM II

“O Teatro é notícia?”  constitui o mote para a conferência que decorre hoje (10 de Maio) no Teatro Nacional D. Maria II, às 19h00, dedicada ao Jornalismo de Teatro.

Políticas editoriais, importância dos media na divulgação das artes de palco e o perfil dos jornalistas de teatro serão algum dos temas abordados neste encontro, com moderação de Miguel Abreu e participação de Cristina Margato (Expresso), Rui Lagartinho (RTP), Inês Nadais (Público), Miguel Andrade (SIC) e Ana Dias Ferreira (Time Out).

A entrada é livre.

O jornalismo narrativo nos media

(21/03/2011) Haverá espaço para o jornalismo narrativo nas redacções? E será que o futuro do jornalismo passa também por aqui? Como contar uma boa história e manter uma ligação forte com o público? Estas e muitas outras questões estarão em cima da mesa num debate que reunirá quatro jornalistas (Ana Sofia Fonseca, José Vegar, Paulo Moura e Ricardo J. Rodrigues), na Universidade Lusófona, em Lisboa, na 8ª Edição do Ciclo de Conferências Comunicação e Jornalismo no séc. XXI.

A Direcção do Curso de Comunicação e Jornalismo convida todos os interessados a estarem presentes na conferência “O Jornalismo Narrativo nos Media”, que terá lugar a 24 de Março, às 17h30, no Auditório Armando Guebuza (Edifício da Biblioteca). A entrada é livre e será atribuído Certificado de Participação.

Fonte: U. Lusófona

Colóquio internacional “Moda & Comunicação”

(14/03/2011) O colóquio internacional “Moda & Comunicação – Discursos e Práticas” decorre nos próximos dias 31 de Março, 1 e 2 de Abril de 2011, no MUDE – Museu do Design e da Moda. Com o objectivo de abrir o fenómeno da moda à reflexão, o evento está organizado em cinco mesas-redondas: “Discurso, memória, performance”, “Instituição, ensino, indústria”, “Identidade, máscara, festa”, “Imagem, ornamento, território” e “Moda de marca / moda de autor”.

No dia 1 de Abril, às 10h00, será apresentada a última edição da Revista de Comunicação e Linguagens, editada pelo CECL (Centro de Estudos de Comunicação e Linguagem da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa), dedicada ao design.

A participação no colóquio é livre e confere certificado de participação.

O programa está disponível aqui.

Call for Papers | Congresso Internacional de História dos Media e do Jornalismo 2011

(19/01/2011) “Génese e evolução do Jornalismo no Espaço Ibero-Americano” é o tema central do Congresso Internacional de História dos Media e do Jornalismo 2011, organizado pelo CIMJ (Centro de Investigação Media e Jornalismo), que decorre nos dias 6 e 7 de Outubro de 2011, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

O prazo para submissão de propostas de comunicação (envio de resumo) termina a 31 de Maio de 2011.  Consulte o site do evento para mais informações.

Novo blogue do Guardian – Culture Cuts

(12/01/2011) O jornal britânico Guardian tem um novo blogue, “Culture Cuts“, mantido pelo repórter de artes Mark Brown, focalizado no impacto que os cortes orçamentais estão a ter nas áreas artísticas. Quanto mais específico um blogue é, maior será o seu valor. E que tal um jornal, uma rádio ou uma televisão portugueses criarem um blogue semelhante nas suas redes?

Encontro de investigadores de Comunicação (Braga e Lisboa)

(06/01/2011) Duas óptimas iniciativas! O 1.º Encontro de Jovens Investigadores das Ciências da Comunicação decorre na Universidade do Minho, dia 7 de Janeiro (mais informações aqui). Em Lisboa, o grupo INova Comunicação da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (UNL) promove um encontro de estudantes de 2.º e 3.º ciclos de Comunicação, no dia 20 de Janeiro, às 18h, na Sala Multiusos, subordinado ao tema “Criador e Criatura: as Tecnologias da Informação e Comunicação no novo Contexto das Tecnologias Emergentes”, moderado pelo prof. Jorge Rosa (mais informações aqui).

Conferência “Uma década de jornalismo – o que mudou e vai mudar”

(05/01/2011) Decorre na próxima sexta-feira, 7 de Janeiro, no Auditório da Fundação Museu do Oriente, a conferência “Uma década de jornalismo – o que mudou e vai mudar”. O evento, organizado pela SIC Notícias, conta com a participação especial de Adam Boulton, editor de política da Sky News. A entrada é livre, mediante inscrição pelo e-mail conferencia10anos@sic.pt até ao dia 6 de Janeiro.

O programa está disponível aqui.