Curso de Jornalismo Narrativo na FCSH-UNL

Tem início na próxima segunda-feira, dia 1 de Julho, o curso “Storytelling no Jornalismo: construção de ‘estórias’ no jornalismo narrativo e novas possibilidades em ambiente digital”, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. O curso tem como objectivo

Knight Center lança curso gratuito “Introduction to Infographics and Data Visualization”

(08/10/2012) É o primeiro curso online massivo do Knight Center for Journalism in the Americas, gratuito e acessível a qualquer pessoa com ligação à Internet, através do MOOC, um novo programa de e-learning. “Introduction to Infographics and Data Visualization” dura 6 semanas e tem início a 28 de Outubro. As inscrições já estão abertas.

paul_bradshaw

“Model for the 21st Century Newsroom – Redux”, de Paul Bradshaw

(2/10/2012) Em 2007, Paul Bradshaw publicou “A Model for the 21st Century Newsroom”, uma série de modelos que exploravam a melhor forma de organização das redacções no contexto digital e que foram adoptados por projectos de media em todo o mundo. O e-book lançado agora, “Model for the 21st Century Newsroom – Redux“, é uma revisita a esse modelo, actualizando-o à luz das mais recentes mudanças digitais e das próprias experiências desses projectos que o adoptaram.

the_power_of_open

E-book “The Power of Open”: casos de sucesso de conteúdos abertos na Cultura

“O mundo experimentou uma explosão de acessibilidade. Desde artistas individuais disponibilizando suas criações para utilização por outros até governos solicitando que trabalhos com fundos públicos sejam disponibilizados para o público, tanto o espírito quanto a prática de compartilhamento vêm ganhando força e produzindo resultados”.

A Creative Commons acaba de lançar a versão em português (do Brasil) do e-book “The Power of Open”, que reúne histórias de criadores, desde a agência de notícias ProPublica ao produtor de filmes Vincent Moon, que utilizam o licenciamento da Creative Commons para partilhar a sua criatividade.

O livro acaba por ser também um bom portefólio de projectos originais na área das indústrias culturais e criativas, com conceitos e estratégias de divulgação interessantes, assentes no uso dos media digitais.

Aceda aqui

.

leya

Desta vez, compre um livro para si.

(21/05/2012) Na semana passada, estive no Porto no III ICMC e aproveitei um dos intervalos para comprar o livro de João Ricardo Pedro, “O teu rosto será o último“, que venceu o prémio Leya 2011. Entrei numa livraria de média dimensão, peguei no livro e dirigi-me ao balcão para pagar. O diálogo que se segue é o mais fidedigno possível…

“É para oferta?”, perguntou.

“Não”, respondi.

“Mas quer um talão de oferta?”, insistiu.

“Não, o livro é para mim…”, retorqui, já um pouco surpreendida.

“Uhm… Então é melhor guardar o talão caso queira trocar”, afirmou assertivamente.

“Mas eu não vou trocar o livro. É para mim… Porque é que me está a fazer tantas perguntas? É tão surpreendente alguém comprar um livro para si própria?” (Não foi bem isto que disse, não tão assertivamente, pelo menos.)

“Infelizmente, sim!”, respondeu.

 

Bom, tendência ou não, lembrei-me imediatamente de um headline para uma campanha de publicidade (não me importo que alguém lhe pegue): “Desta vez, compre um livro para si”. E, bem a propósito, o livro que comprei mereceu mesmo ser lido.

 

 

 

Call for Papers # Anuário Internacional de Comunicação Lusófona 2012

(07/05/2012) Decorre até 20 de Maio o período de submissão de resumos para o Anuário Internacional de Comunicação Lusófona 2012. A temática desta edição serão os meios públicos de comunicação no espaço lusófono. De acordo com os organizadores do volume, «o direito a comunicar e o acesso à informação reconhecem-se como bens basilares das diferentes sociedades e os meios de comunicação públicos são, talvez, o instrumento nodal da sua concretização. Porém, questões como os cenários digitais, a mundialização, a crescente concentração ou a desregulação estão a atingir a razão mesma da existência dos sistemas de meios públicos e condicionam os modelos da nova criação. É por isso que pareceu de interesse analisar a incidência deste fenómeno no espaço lusófono e dedicar um monográfico aos meios públicos de comunicação em qualquer das suas variantes: local, nacional, estatal e na esfera internacional».

Estão disponíveis mais informações aqui.

addict

Debate “Incubadoras e Empreendedorismo Criativo”

(05/03/2012) A Addict e a Incubadora de Indústrias Criativas INSERRALVES, da Fundação Serralves, promovem no próximo dia 14 de Março, às 16h30, o debate “Incubadoras e Empreendedorismo Criativo”, focando-se precisamente na questão das incubadoras como espaços de fomento e alicerce para os negócios criativos. A entrada é gratuita, sujeita a inscrição prévia. Mais informações aqui.

Call for Papers # História Digital – A História na Época do Acesso à Rede

(29/02/2012) A próxima edição da revista italiana “Diacrone” é dedicada à história digital e recebe propostas de artigos até 20 de Abril de 2012, que abordem esta temática no âmbito da criação de museus virtuais, catalogação, digitalização, ou publicação on-line de fontes e arquivos, construção de bases de dados, visualização espacial de processos históricos através de softwares cartográficos e/ou do Geographic Information System, entre outros exemplos.

 

 

This_Means_This1

Para ultrapassar o trauma de Saussure e Derrida

(23/02/2012) “This means this, this means that” é um livro para ajudar-nos a compreender definitivamente o campo obscuro e impenetrável… da Semiótica. Sean Hall, professor de Design e investigador de Semiótica na Universidade de Londres, explora 76 conceitos-chave desta disciplina, acompanhados de uma imagem emblemática e uma simples questão, cuja resposta se baseia na respectiva teoria por trás daquele signo.

Sem frustrações. “This Means This, This Means That: A User’s Guide to Semiotics” está à venda na Amazon.

Prémios de Jornalismo “Direitos Humanos & Integração”

(22/02/2012) O Gabinete para os Meios de Comunicação Social (GMCS) e a Comissão Nacional da UNESCO (CNU) vão atribuir este ano, pela 7.ª vez, os Prémios de Jornalismo “DIREITOS HUMANOS E INTEGRAÇÃO” destinados a galardoar os melhores trabalhos jornalísticos sobre direitos humanos e integração que tenham sido publicados ou difundidos, em 2011, nos órgãos de comunicação social portugueses, em suporte tradicional ou eletrónico.
As candidaturas terminam a 30 de Abril de 2012. Mais informações aqui.

Tese de doutoramento “A contextualização no ciberjornalismo” disponível para download

(17/01/2012) “O ciberjornalismo atual vive no duplo embaraço de não encontrar um modelo de negócio sólido que o viabilize e, simultaneamente, de ver parte do seu território invadido por novos atores, muitos dos quais desconhecedores e/ou desrespeitadores da função social e das normas éticas da atividade. São os próprios fundamentos do jornalismo que estão a ser postos em causa. E um desses fundamentos é a obrigação de colocar o facto em contexto, tarefa facilitada pelas potencialidades da Internet, mas nem sempre executada. Pretendeu-se com esta tese medir os níveis de contextualização presentes no ciberjornalismo e perceber o que determina os processos de contextualização ciberjornalística. Através da observação de cibermeios, de um inquérito a ciberjornalistas e de entrevistas a investigadores, concluiu-se que o ciberjornalismo está ainda longe de ser plenamente contextualizado e que a reduzida dimensão das redações online é o fator mais determinante nos processos de contextualização.”

A tese de doutoramento de Fernando Zamith, intitulada “A contextualização no ciberjornalismo” e defendida em 14 de Dezembro de 2011, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, está disponível no Repositório Aberto desta instituição.

creativity

Conferência “Creativity: the playground of the brain”

(17/01/2012) O que acontece ao cérebro quando temos uma ideia? É a criatividade exclusiva dos artistas? As perspectivas de um artista – Vik Muniz  e de um cientista – o neurocientista Rui Costa – estarão em confronto no próximo dia 24, às 21h00, no auditório da Fundação Champalimaud (Doca de Pedrouços), em Lisboa. O primeiro abordará o seu próprio processo criativo e o segundo centrar-se-á nos comportamentos ditos criativos dos animais, incluindo os humanos. O evento contará também com jogos interactivos, exposições de arte e música.

A entrada é gratuita.

Eu vou. Quem vai?

Livros # Magazine Editing in Print and Online

(27/12/2011) A 3.ª edição do livro “Magazine Editing” tem uma actualização que o faz ser de compra obrigatória, mesmo para quem tem uma edição anterior (como é o meu caso): posiciona-o no contexto on-line. Paul Bradshaw foi o autor responsável por esta nova abordagem (embora o livro seja originalmente da autoria de John Morrish), focando-se na caracterização dos diversos tipos de magazines digitais, nos respectivos modelos de negócio, bem como nos novos recursos editoriais e humanos.

“Magazine Editing in Print and Online”, de John Morrish e Paul Bradshaw, está à venda na Amazon.co.uk ou na Amazon.com.

Livros # Cinema Português – Um País Imaginado

(5/12/2011) “Cinema Português – Um País Imaginado”, de Leonor Areal, faz uma abordagem diacrónica do cinema português da segunda metade do século XX, incidindo exaustivamente nos filmes das décadas de 50, 60 e 70, e estendendo alguns ramos pelos anos 80 e 90. A sessão de apresentação dos dois volumes realiza-se na próxima sexta-feira, dia 9 de Dezembro, às 18h00, na livraria Babel da Cinemateca Portuguesa.

2.ª edição dos prémios “The Information is Beautiful” – inscrições até 5/12

(22/11/2011) Em parceria com o jornal Guardian, o 2.º desafio coordenado pela The Information is Beautiful irá premiar o melhor projecto e/ou sugestão de visualização de dados sobre a crise económica mundial nos EUA e na UE. Chama-se “MON€Y PANIC$” e o objectivo é claro: “Make the crash visible, understandable”.  Podem ser usadas quaisquer bases de dados disponíveis no DataBlog do Guardian. 

O prazo para as candidaturas termina no dia 5 de Dezembro.

Livro # Visual Complexity – Mapping Patterns of Information

(21/11/2011) Desde há algum tempo que a infografia me desperta a atenção, pela vertente funcional (a habilidade de visualizar informação) e artística (as melhores acabam por ser admiradas pela sua estética). Dos vários livros que já consultei sobre o assunto, este é um dos melhores.  Visual Complexity: Mapping Patterns of Information“, de Manuel Lima, reúne alguns dos mais interessantes exemplos de visualização de informação, com ilustrações magníficas, sem descurar o respectivo estado da arte e a integração desta disciplina nos desafios actuais das redes. O prefácio é de Lev Manovich.

O projecto que deu origem ao livro reúne, até ao momento, 772 trabalhos e pode ser admirado aqui.

Livros # A vida como um filme. Fama e celebridade no século XXI

Foi lançado na semana passada (03/11) o livro “A vida como um filme. Fama e celebridade no século XXI”, coordenado por Eduardo Cintra Torres e José Pedro Zúquete.  Rogério Santos resumiu no seu blogue a  apresentação do livro, que esteve a cargo de  Marcelo Rebelo de Sousa.

Editada pela Texto, a obra reúne, além da introdução, onze capítulos de diversos autores.

Recursos da conferência “Journalism Interactive 2011”

O site da conferência Journalism Interactive 2011, que decorreu nos passados dias 28 e 29 de Outubro, na Escola de Jornalismo da Universidade de Maryland (EUA), disponibilizou alguns resumos das comunicações dos conferencistas e os vídeos dos principais painéis. É mais uma oportunidade para ver ou ler Jeff Jarvis, Jeremy Caplan, Jeff Cutler, Richard Hernandez, entre outros.

Livros # “Critique of Creativity”

(02/11/2011) “Critique of Creativity: Precarity, Subjectivity and Resistance in the ‘Creative Industries'”, editado recentemente, reúne artigos de vários teóricos das áreas da criatividade e das indústrias criativas.

Organizado por Gerlad Raunig, Gene Ray & Ulf Wuggenig, com edição da May Fly Books (uma editora especializada em livros académicos, muitos dos quais disponíveis gratuitamente on-line, como este), o livro está disponível on-line aqui. A edição impressa pode ser adquirida  na Amazon.co.uk.

Livro # “80 claves sobre el futuro del periodismo”, de José Luís Orihuela

(24/10/2011) Foi lançado na semana passada o livro “80 claves sobre el futuro del periodismo” de José Luís Orihuela, que resulta de uma recompilação dos seus posts publicados no Digital MediaWeblog, blogue do periódico digital ABC. Cada tema analisado conta com um comentário de um especialista. A introdução e os anexos dos livros estão disponíveis online.

José Luís Orihuela é professor de Comunicação na Universidade de Navarra (Pamplona, Espanha) e autor do blogue ecuaderno, que conta com 10 anos de vida.

Transmissão em directo da conferência “Creative Entrepreneurship”

(19/10/2011) A conferência internacional “Creative Entrepreneurship for a Competitive Economy”, que começou hoje, em Tallinn (Estónia), está a ser transmitida em directo via online (video online stream) no respectivo site. Destaco as intervenções de Justin O’ Connor (“A news paradigm? Creative Entrepreneurship for Cities and Regions”), a decorrer neste momento, as “Sprint Sessions” (amanhã, quinta, às 12h00) que se debruçam sobre novos modelos de negócio para as indústrias criativas, e a sessão plenária “Arts & Culture: Generating Creative Entrepreneurship” (amanhã, quinta, às 14h30).

 

Obrigada, José Carlos Mota, pela dica.

Livro # Jornalismo de Revista

(04/10/2011) A minha paixão pelo jornalismo nunca teve muito que ver com a procura da cacha jornalística ou com as hard-news. O prazer resulta, sim, da procura do conceito, do ângulo de abordagem e da construção da narrativa ou do storytelling, mais dados às revistas (e suplementos) do que propriamente aos jornais. Por isso, anseio sempre por novos livros no contexto do jornalismo de revista (“magazine journalism”), uma área que, em Portugal, carece da devida atenção. Aguardo, assim, com expectativa o lançamento do novo livro de Tim Holmes e Liz Nice, intitulado “Magazine Journalism (Journalism Studies: Key Texts)”. Tim Holmes é professor na Universidade de Cardiff, é autor do blogue MagBlog e de mais três livros na área: “Mapping the Magazine: Comparative Studies in Magazine Journalism (2 edições) e “Subediting for Journalists (Media Skills)”. Liz Nice é jornalista freelancer.

“Magazine Journalism” é lançado no próximo dia 30 de Novembro (a Amazon já está a aceitar reservas).

Bons grupos sobre indústrias e cidades criativas no Facebook

(23/08/2011) Sou fã do Facebook, por muitos motivos e por este em particular: é uma fonte de informação privilegiada quando bem usada. São os casos dos grupos “de trabalho”, comunidades que partilham informações sobre temas do seu interesse profissional e académico.

A título de exemplo, as indústrias criativas e as cidades criativas são áreas que investigo indirectamente no meu Doutoramento e que já começam a estar bem representadas em blogues de pesquisa e em grupos do Facebook que facilitam a investigação.

Exponho abaixo alguns dos mais dinâmicos

» Creative Cities Lexington

» Creative Cities (British Council) 

» Creative Clusters Networks

» KUT Creative Industries

» Creative Industries KTN

» Indústrias culturais e criativas em Portugal

 

E-book # A Cibercultura em Transformação

A AbCiber – Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura lançou recentemente o 2.º volume da colecção AbCiber, intitulado “A Cibercultura em Transformação”. O e-book está disponível gratuitamente aqui. O 1.º volume – “A Cibercultura e o seu Espelho” – também está acessível aqui (a interface não é muito intuitiva, sendo necessário clicar duas vezes em qualquer ponto do ecrã para aceder aos artigos).

Indústrias Criativas e Mundo Digital

[Via Indústrias Culturais]

Na passada quinta-feira, dia 7, realizou-se uma tertúlia sobre Indústrias Criativas e Mundo Digital nas instalações do Fórum Dança, na Lx. Factory, com moderação de Madalena Zenha. O Prof. Rogério Santos, um dos oradores convidados, publicou aqui um breve resumo do encontro, que serve também de contexto histórico aos conceitos de indústrias culturais e de indútrias criativas.

10 ferramentas gratuitas (e legais) para jornalistas multimédia

A consulta ao blogue de Adam Westbrook deveria ser tão natural para os jornalistas (principalmente aqueles que querem –  e muito bem  – aventurar-se em publicações digitais independentes) como lavar os dentes, isto é, as vezes que forem necessárias. Recupero um dos seus artigos como resposta a uma pergunta que me foi feita ontem por um colega jornalista: “em que programas deve um jornalista multimédia saber ‘mexer'”?

A resposta está aqui!

Os tempos difíceis do português na imprensa

É o tema de capa da última edição da revista “Jornalismo & Jornalistas“, que recupera uma figura cada vez mais rara nos jornais – o revisor -, responsável por detectar os erros formais de português que estão cada vez mais presentes, defende o artigo, nos jornais e nas revistas. Recomendo também, nesta edição, a entrevista a Steve Doigt, por Carla Baptista, e as análises de Catarina Rodrigues e Pedro Jerónimo, ambas sobre as redes sociais.

Livro# Ciberjornalistas em Portugal – Práticas, Papéis e Ética

(20/06/2011) É o novo livro de Hélder Bastos, que resulta da sua tese de Doutoramento. Nele se defende a tese de que “as práticas, os papéis e mesmo os questionamentos de ordem ética dos ciberjornalistas portugueses se encontram limitados devido a um enquadramento histórico, empresarial, profissional e formativo sobremaneira desfavorável. No livro são apresentados os resultados de um inquérito a 67 ciberjornalistas portugueses que trabalham em média noticiosos portugueses principais: Correio da Manhã, Jornal de Notícias, Publico.pt, Diário Digital, Portugal Diário, Expresso, Visão Online, SIC Online, TSF Online, Rádio Renascença, RDP, RTP e TVI.Os resultados mostram, entre outros aspectos, que os profissionais são sobretudo jovens, formados e sedentários. Ocupam-se predominantemente de texto, cultivam pouco fontes próprias, valorizam a instantaneidade e a credibilização das notícias e passam pouco tempo em contacto com as audiências”.

Hélder Bastos é professor na Universidade do Porto, na licenciatura e mestrado de Ciências da Comunicação.

Ciberjornalistas em Portugal  Práticas, papéis e ética

Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 240
Editor: Livros Horizonte
ISBN: 978-972-24-1702-0
Colecção: CIMJ/Media e Jornalismo
Nota: citação tirada do seu blogue, Travessias Digitais.



Curso “A Cultura é uma Profissão”

(20/05/2011) Promovido pelo Centro de Estudos Anglísticos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, o curso “A Cultura é uma Profissão” tem como objectivo dotar os profissionais do sector cultural de ferramentas que optimizem a sua actividade e está organizado em quatro módulos: “Encruzilhadas da Gestão Cultural”, “Crise(s) da(s) Arte(s)”, “Cultura, Espectáculo, Entretenimento” e “Crises e Marketing Cultural”. O curso tem a duração de um mês e inicia no próximo dia 30 de Maio, distribuído por sessões às segundas, terças e quartas, das 17h às 20h. Mais informações aqui.

Cultura de convergência e narração transmedia com Tom Schatz

(17/05/2011) Tom Schatz, professor no Departamento de Rádio, Televisão e Cinema da Universidade do Texas e autor do célebre livro sobre a Hollywood clássica, “The Genius of the System: Hollywood Film-making in the Studio Era” vem mais uma vez a Portugal e há duas oportunidades para estar com ele. No âmbito do Summer Institute 2011, promovido pela área de Media Digitais do Programa UTAustin|Portugal, irá ministrar um seminário intitulado «”Convergence Culture” and “Transmedia Storytelling” in the Contemporary Global Media Environment», a decorrer entre 23 de Maio e 10 de Junho, das 14h às 17h, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. As inscrições acabam no dia 18 de Maio.

A coincidir com a primeira semana do seminário, Schatz irá protagonizar um ciclo de cinema na Cinemateca Portuguesa, dedicada à Hollywood Contemporânea. As respectivas sessões serão todas precedidas por uma comunicação deste especialista.

A “minha” Sophia de Mello Breyner Andresen

 

(24/01/2011) Já conhecia os poemas, claro. Mas só descobri a “minha” Sophia de Mello Breyner Andresen (tenho esta ligação possessiva com alguns escritores, confesso) quando andava no segundo ano, penso eu, da minha licenciatura na faculdade. Um amigo ofereceu-me o conto infantil “A Floresta”, editado pela Figueirinhas. De infantil não tem nada, devo dizer. E acabei por me apaixonar por todos estes textos belíssimos: O Cavaleiro da Dinamarca, A Menina do Mar, A Noite de Natal, Os Três Reis do Oriente…

Esta divagação surge a propósito do Colóquio Internacional Sophia de Mello Breyner Andresen, que terá lugar na Fundação Calouste Gulbenkian, nos próximos dias 27 e 28 de Janeiro, promovido por Maria Andresen de Sousa Tavares (filha), com a colaboração do Centro Nacional de Cultural. O programa é recheado de comunicações sobre a obra da escritora, cujos resumos podem ser lidos aqui.

O evento assinala a entrega do espólio da escritora à Biblioteca Nacional de Portugal, que ocorre um dia antes, data em que é inaugurada a exposição  “Sophia de Mello Breyner Andresen – Uma vida de poeta”, também no edifício da Biblioteca, comissariada por Paula Mourão e Teresa Amado. No dia 28, às 18h30, é lançado o número de Janeiro da revista Colóquio/Letras, dedicado em parte a esta escritora.

A reunião da obra de Sophia de Mello Breyner Andresen foi um trabalho hercúleo, segundo Maria Andresen de Sousa Tavares. A entrevista de Paula Moura Pinheiro à filha da escritora passou na edição do Câmara Clara de ontem, que, como é costume, poderá ser vista brevemente no site do programa.

Call for Papers | Congresso Internacional de História dos Media e do Jornalismo 2011

(19/01/2011) “Génese e evolução do Jornalismo no Espaço Ibero-Americano” é o tema central do Congresso Internacional de História dos Media e do Jornalismo 2011, organizado pelo CIMJ (Centro de Investigação Media e Jornalismo), que decorre nos dias 6 e 7 de Outubro de 2011, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

O prazo para submissão de propostas de comunicação (envio de resumo) termina a 31 de Maio de 2011.  Consulte o site do evento para mais informações.

Workshop “Digital Killed the Radio Star” (Lisboa)

(17/01/2011) Steven Greenberg, conhecido produtor de música e promotor de várias iniciativas para reinventar o negócio da música da era digital e Yoni Bloch, músico e empreendedor hi-tech são os oradores convidados do Workshop “Digital Killed the Radio Star?  – A música e o entretenimento na era digital”. Esta iniciativa, promovida pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDP), reunirá a 26 de Janeiro, no BBC, os vários protagonistas do mundo dos media para analisar o futuro da indústria.

Mais informações aqui.

[Fonte: APDP]

Seminário “El Poder Formativo del Arte” (Braga)

(17/01/2011) Alfonso Lopéz Quintás, professor, fundador da “Escuela de Pensamiento y Creatividad” e nome incontornável da estética contemporânea, estará na Faculdade de Filosofia da Universidade Católica de Braga, no próximo dia 21 de Janeiro de 2011, das 18h00 às 23h00, para falar sobre o poder formativo da arte. O seminário tem como objectivo explorar as possibilidades formativas da obra de arte, em particular a música e as artes visuais, num registo não apenas teórico mas experiencial e prático.

Lopéz Quintás é autor de uma vasta obra sobre cultura contemporânea e a temática do seminário, incluindo “Para comprender la experiencia estetica y su poder formativo” (Ed. Verbo Divino, Estella, 1991), “La formación por el arte y la literatura” (Ediciones Rialp, Madrid, 1993) e “La cultura y el sentido de la vida” (Rialp, Madrid, 2003)

O seminário está aberto a qualquer pessoa, desde que se inscreva previamente (custo de 25 Euros com direito a certificado de presença) pelo e-mail arturalves@braga.ucp.pt. Mais informações aqui.

Download gratuito de livros na área dos Estudos Culturais

(14-01-2011) A iniciativa da editora Autêntica deveria ser seguida por muitas outras. Pegou em títulos esgotados, que são procurados pelo público maioritariamente académico, e disponibiliza-os agora, gratuitamente, em formato e-book. Tudo indica que o número de e-books irá crescer.

Na área dos Estudos Culturais (ou Cultural Studies), podem ser descarregados quatro livros: Cartografia dos Estudos Culturais, de Ana Carolina Escosteguy; Nunca fomos Humanos – nos Rastros do Sujeito, de Tomaz Tadeu; Pedagogia dos Monstros – Os Prazeres e os Perigos da Confusão de Fronteiras, organizado por Tomaz Tadeu; Teoria Cultural e Educação, também de Tomaz Tadeu.

contentor

Workshop de Arte Pública I – Contentor Interferido

“Os recipientes que guardam os resíduos de construção e demolição são o objecto deste workshop. Estes conhecidos contentores espalhados por toda a cidade são os grandes recipientes de todo o tipo de entulho, lixo e de objectos que já deixaram de ter utilidade ou interesse. No entanto, acreditamos que este símbolo, tão frequentemente relacionado com o lixo que o ser humano pode criar, pode vir a ter uma nova utilidade.”

Promovido pela S.P.O.T., o workshop de Arte Pública I tem como objectivo criar uma intervenção artística utilizando o contentor como suporte. Decorre nos dias 25, 26 e 27 de Novembro de 2010, no Porto (espaço Lófte). Tem como convidado principal o artista britânico Oliver Bishop – Young, mentor do projecto “Skip Conversions”. 

Mais informações aqui.

Call for Papers # PERFORMA – Encontros de Investigação em Performance

O Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro acolherá, entre 19 e 21 de Maio de 2011, uma conferência internacional sobre temas de investigação em interpretação e artes performativas. O PERFORMA’11 define-se como um espaço multidisciplinar de debate sobre o universo da interpretação musical. Os oradores principais serão o Prof. Doutor Richard Taruskin, da Universidade da Califórnia (Berkeley) e o Prof. Doutor Thomas Turino, da Universidade de Illinois.

Esta edição privilegiará apresentações ligadas às seguintes temáticas: performance e memória, performance e género, e performance e corpo. Serão também aceites temas livres de proveniências disciplinares diversas, com alargamento às áreas da psicologia da música, musicologia, etnomusicologia, pedagogia, práticas interpretativas, análise performativa e reflexão filosófica sobre interpretação.

A organização do PERFORMA convida à apresentação de comunicações, em português ou, preferencialmente, em inglês. As propostas deverão ser enviadas em forma de resumo de 300 palavras no máximo, dentro dos seguintes formatos: apresentação de artigo, conferência-recital, painel, workshop e poster As propostas devem ser enviadas por correio electrónico para performa@ca.ua.pt até 15/01/11.

Mais informações no site do evento: http://performa.web.ua.pt/

“A literatura não é feita de papel”

Disse Chris Meade na IV Conferência Internacional do Plano Nacional de Leitura,  que teve lugar na Fundação Gulbenkian, dias 15 e 16 de Outubro. Isabel Coutinho descreve na revista Pública de ontem (recortem, por favor, as três páginas e arquivem-nas bem arquivadas ou digitalizem-nas bem digitalizadas, porque este senhor é uma referência) as principais ideias da comunicação do director do if:books (Institute for the Future of the Books), intitulada  “The amplified author and the creative reader”:

“Finalmente, aquilo de que falávamos, quase como uma metáfora, de que ler era uma actividade criativa em que estávamos empenhados, passou a ser uma realidade.”

 

“A primeira vez que se lê um livro num ecrã, como o de um iPad, percebemos intensamente que o livro não é um objecto. É uma experiência, acontece na nossa cabeça e acontece no nosso coração. A literatura não é feita de papel.”

 

“O momento do iPad parece-me muito mais importante do que a chegada dos e-readers que só permitem ler livros electrónicos num ecrã.”

 

Partilho do entusiasmo de Chris Meade em relação às potencialidades que o iPad reserva à poesia e à literatura em geral. Visitem os sites onde escreve regularmente:

culturalbloggers2

Livro # Cultural Bloggers Interviewed

A LabforCulture lançou agora em livro as entrevistas que realizou em 2009 a bloggers culturais europeus, no âmbito de um estudo que desenvolveu sobre o papel destes mediums na cultura digital europeia.

O livro está disponível na Amazon, mas também pode ser descarregado gratuitamente aqui.

WhereChildrenSleep2

Livros # Where children sleep

Mais um bom livro de fotografias que explora as culturas do mundo, desta vez através dos quartos de crianças.  “Espero que este livro ajude as crianças a pensar sobre as desigualdades do mundo e as faça responder de alguma forma”, explica James Mollison, fotógrafo e autor do livro “Where children sleep“.

Explore a galeria a seguir.

[cincopa 10743014]

Fotos: Creative Review

livro_ferramentas_digitais

Ferramentas Digitais para Jornalistas

O nome faz jus à importância do livro. Agora traduzido em português do Brasil, a obra “Ferramentas Digitais para Jornalistas”, escrita por Sandra Cucianelli e promovida pelo Knight Center for Journalism da Universidade de Austin, no Texas, é, precisamente, uma ferramenta INDISPENSÁVEL não só para estudantes de jornalismo como também para jornalistas e outras pessoas que queiram saber, por exemplo, como criar um blogue ou potenciar as redes sociais.

Ah! E está disponível gratuitamente aqui.