A minha primeira boysband

Quando passei para a 4.ª classe (agora chama-se 4.º ano) os meus pais perguntaram-me se eu queria uma bicicleta. Eu respondi que preferia um “rádio com cassetes”. Não era costume os meus pais darem-me presentes por passar de ano (diziam que era a minha obrigação ter boas notas e que deveria fazê-lo por mim e, provavelmente, foi isso que me levou a entrar na faculdade com média de 19, algo a que também não achava muita piada para não ter imagem de “croma” em vez da de “popular”).

Voltando ao assunto, se não me falha a memória, uns dias depois de me oferecerem o tal rádio com cassetes, fizeram-me outra surpresa e deram-me “a” cassete dos Modern Talking, a minha primeira boysband. Tinham cabelo comprido, eram uns autênticos pirosos (assim como as suas letras), mas eu delirava com aquelas músicas que tentava cantar com microfone na boca dias e dias… e dias. O meu pai, fã do Leonard Cohen (vejam a peça), dizia, para me irritar, que aquele grupo era uma nulidade e que eu iria esquecer-me deles passados uns tempos. E disse-me o mesmo em relação a muitos outros “Modern Talking”: os Bros, os New Kids on the Block, os Bon Jovi, etc.

Na verdade, estava eu há uns dias a procurar uma música no You Tube quando me deparo com os Modern Talking. Já não gosto do estilo, embora seja fã dos 80s, mas não pude deixar de sentir um conforto feliz ao ouvi-los… aquele conforto de infância.

Para recordar: Modern Talking – You´re my heart, you´re my soul

A melhor programação no Dia Mundial da Música

musicaQuinta-feira, 1 de Outubro, celebra-se o Dia Mundial da Música. As ofertas culturais para comemorar este dia multiplicam-se por todo o país. Estas são as minhas preferidas (sem qualquer ordem de afecto)…

1. Concerto da Orquestra Metropolitana de Lisboa “Maravilhas da Música” no CCB e transmitido em directo via web (http://videos.sapo.pt/metropolitana). O programa foi escolhido pelo público que durante o mês de Setembro votou nas suas obras preferidas. Foram seleccionadas sete: Sinfonia n.º 5 (1.º and.) de Beethoven, Sinfonia Italiana (1.º and.) de Mendelssohn, Idílio de Siegfried de Wagner, Primavera (As Quatro Estações) de Vivaldi, Canon de Pachelbel, O Voo do Moscardo de Rimski-Korsakov, e a Sinfonia n.º 40 (1.º and.) de Mozart.

2. Concerto do grupo Realejo (música tradicional portuguesa) no jardim da Casa Verdades de Faria, Monte do Estoril, às 18h30, promovido pelo Museu da Música Portuguesa, (entrada livre).

3. Concerto de Maria João e Mário Laginha nos Jardins do Palácio de Belém, às 22h00 (entrada livre).

4. Concerto da Orquestra do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, promovido pelo Theatro Circo, às 21h30 (entrada: 10 euros).

5. Concerto da Orquestra Gulbenkian e os vencedores do Prémio Jovens Músicos 2009, sob a direcção da maestrina Joana Carneiro. No Teatro das Figuras, Faro, às 21h.

6. Intervenções musico-teatrais por vários locais da cidade do Porto em autocarros da STCP transformados em palcos itinerantes. Promovida pela Casa da Música, esta iniciativa dura todo o dia, terminando à noite, na Sala Suggia.

7. Concerto Flak + Trash Converters (música electrónica) no Music Box, às 00h00, em Lisboa (entrada: 6 Euros).  

8. Concerto da harpista Eleonor Picas, na Biblioteca da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, às 13h30.

9. Concerto How Comes the Constellations Shine (música progressiva), na Fonoteca Municipal de Lisboa, às 21h30.

10. Concerto do grupo Andarilhos (música tradicional portuguesa), no Chapitô, em Lisboa.

3.º Festival Internacional de Saxofone de Palmela – 12 a 19 de Julho

fisp09-cartazA 3.ª edição do FISP – Festival Internacional de Saxofone de Palmela inclui mais de 30 concertos e espectáculos, seminários, conferências, o 3.º Concurso Internacional de Saxofone “Vítor Santos” e o 1.º Concurso de Composição para Saxofone “FISP”. Além disso, o festival vai tentar entrar no World Guiness Records com a Maior Orquestra de Saxofones do Mundo.

O programa está disponível em www.fispalmela.org.